raw vs jpeg

RAW vs JPEG: Entenda a diferença entre eles e saiba quando usar cada formato

novembro 23, 2018

COMPARTILHE

Fotografar em RAW vs JPEG? Essa é uma grande polêmica nos grupos de fotógrafos e uma das maiores dúvidas para quem está começando nesse mundo. Para ajudar os iniciantes, neste artigo vamos explicar as diferenças entre os formatos e as vantagens e desvantagens de cada um.

RAW vs JPEG

 

RAW

Vamos começar com a definição de cada um dos formatos. Na tradução literal do inglês para o português, RAW significa cru. O arquivo RAW nada mais é do que uma cena capturada crua. Ou seja, não há nenhum processamento da imagem dentro da câmera.

Você tem o objeto a ser fotografado e o sensor. Assim que a câmera faz a captação da imagem, é gerado o arquivo RAW. Nesse formato de captura, não existe compressão e nem aplicação de presets na imagem.

Pode ser que no visor da câmera a foto apareça mais contrastada por causa de algum efeito de visualização aplicado por você. Mas quando essa foto for descarregada no computador, essas informações de visualização serão descartadas.

Por exemplo, se você fotografar uma imagem em P&B usando o RAW, todas as imagens vão aparecer em preto e branco no visor da câmera. No entanto, quando elas forem descarregadas no computador, essa visualização P&B é descartada e as fotos aparecerão coloridas.

É por isso que muitas pessoas questionam o fato das fotos RAW no Lightroom aparecerem diferentes da visualizada na câmera.

JPEG

Já as fotos tiradas em JPEG passam por um processamento interno na câmera. Seguindo o mesmo princípio, você tem o objeto a ser fotografado e o sensor. A diferença se encontra exatamente aqui, entre o sensor e a geração do arquivo JPEG. Quando as fotos são tiradas no formato JPEG, a câmera aplica as predefinições na imagem.

Ou seja, depois do sensor, a câmera irá verificar a predefinição escolhida por você para a foto. Vamos supor que você tenha escolhido o preset ‘vivo’, no qual você tem mais contrastes, saturação e nitidez. A câmera irá aplicar essas configurações no arquivo.

Depois de aplicar as predefinições, o JPEG ainda irá comprimir a fotografia e gerar o arquivo JPEG.

Voltando ao exemplo do P&B, no caso das fotos tiradas em P&B no formato JPEG, os arquivos gerados serão todos em preto e branco. Você não terá a opção colorida quando descarregar as fotos no computador.

Resumindo: enquanto nas fotos tiradas com JPEG as predefinições são aplicadas na imagem final, em RAW, elas são utilizadas apenas para visualização no visor, mantendo o arquivo cru.

Blog IpsisPro Comparação-JPEG-x-RAW-2-1024x415 RAW vs JPEG: Entenda a diferença entre eles e saiba quando usar cada formato

 

Vantagens do RAW

 

A primeira vantagem dos arquivos em RAW é a utilização de toda a potencialidade e qualidade da câmera, visto que não há nenhum tipo de compressão.

Com uma qualidade melhor, caso você precise realizar um pós-processamento, os arquivos em RAW te darão um resultado muito superior.

Outro ponto é a possibilidade de trabalhar coloração avançada perfeitamente nos arquivos RAW. É possível, por exemplo, aumentar ou diminuir a temperatura sem que haja nenhuma distorção da imagem.

Outra vantagem é que os arquivos em RAW lhe dão mais segurança, já que se você errar será possível arrumar a foto posteriormente. Por exemplo, você clicou um momento fantástico, mas a luz não estava perfeita no local. No formato RAW, você poderá editar, trocando o balanço do branco, por exemplo.

Esse formato te permite ter mais alcance dinâmico no arquivo para poder mexer nas áreas de baixa e alta luz.

Desvantagens do RAW

 

Uma das desvantagens do RAW é o tamanho dos arquivos que ocupam de três a quatro vezes mais espaço do que as imagens em JPEG.

Para fotografar em RAW, você irá precisar de muitos cartões e HD maiores para trabalhar. Também é necessário um computador melhor para processar as imagens nesse formato, principalmente para exportar que é uma ação mais demorada.

Outra desvantagem é para aqueles que fotografam imagens em ação, como esporte e fotojornalismo. Nessa modalidade de fotografia é necessária agilidade máxima da câmera. Dependendo da câmera que está sendo utilizada, você pode não conseguir o resultado que precisa, já que o RAW é processado mais lentamente.

Se uma câmera tem uma sequência de cinco fotos por segundo, por exemplo, vai chegar um momento que ela não te dará mais essa quantidade de fotos por segundo em ROW.

Outra desvantagem é que o RAW não é um arquivo universal. Assim, não é possível utilizar o tablet para visualizar as fotos ou conectar um pen drive com as imagens em uma televisão.

Vantagens do JPEG

 

A primeira vantagem do JPEG é o fato de ocupar menos espaço em disco, já que ele tem um tamanho de três a quatro vezes menor que o RAW.

Um segundo benefício é a possibilidade de trabalhar nesse formato em câmeras medianas sem que a agilidade do equipamento seja afetada. Usando o exemplo anterior, uma câmera que faz cinco cliques por segundo conseguirá manter essa agilidade durante todo o tempo tirando fotos no formato JPEG.

Outra vantagem é já ter o arquivo final praticamente editado, com nitidez, contraste e saturação adequada, podendo enviá-lo quase que na mesma hora para o cliente.

Outro ponto importante do JPEG é o fato de ser um formato universal. Assim, é possível plugar um pen drive e visualizar as fotos em qualquer dispositivo.

Desvantagens do JPEG

 

Uma desvantagem relevante do formato JPEG é na hora de imprimir. Se for preciso de uma impressão em grande formato, a qualidade não será tão boa.

Outra desvantagem é que com o JPEG há menos possibilidades de processamentos avançados, como uma coloração, por exemplo.

No vídeo abaixo, você consegue se aprofundar mais na diferença entre os dois formatos.

Processamento

 

Tanto o RAW quanto o JPEG podem ser importados diretamente no Lightroom. Não há a necessidade de nenhum tipo de conversão. Neste artigo aqui, ensinamos como exportar fotos em alta definição no Lightroom.

Já para importar no Photoshop, quando você pedir para abrir a imagem em RAW, vai abrir o Adobe Camera RAW. Ele é semelhante ao Lightroom, mas abrirá em uma janela extra.

RAW x JPEG: Mitos

 

1. Fotógrafo bom fotografa só em JPEG porque não precisa de pós-produção em suas imagens.
2. Fotógrafo que se garante não precisa fotografar em RAW.
3. JPEG não tem qualidade.
4. JPEG não presta.

RAW ou JPEG: quando usar cada um dos formatos?

 

Em locais como estúdios, onde há controle de luz, de balanço de branco e da cena, você pode usar JPEG porque não terá muito o que mexer na foto posteriormente.

É possível usar o JPEG até mesmo em ensaios externos, já que você tem a liberdade de dirigir o casal ou a gestante, por exemplo, para ficar na posição ideal, de melhor iluminação.

Já o RAW é muito útil em eventos e casamentos porque a situação de luz muda muito rápido, pessoas se movimentam o tempo todo e diversas ações acontecem ao mesmo tempo. Nesses ambientes onde as luzes e o balanço de branco mudam muito, é interessante usar o RAW para poder editar as imagens da melhor forma na pós-produção.

Mas no final das contas, não importa qual o formato que você irá fotografar. Nós garantimos a qualidade da impressão e temos o diferencial de sermos experts em gerenciamento de cor.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS:

FABRICA BLOG - 1

Sobre a IpsisPro

Transformamos ideias em imagens que saltam aos olhos! Seus clientes vão poder desfrutar do mesmo requinte de livros de arte e de renomados fotógrafos brasileiros através dos trabalhos da IpsisPRO.

Depois de mais de 70 anos no mercado e já consolidada como referência na América Latina em qualidade de impressão e tratamento de imagem, lançamos uma plataforma que proporciona o mesmo requinte de livros de arte para trabalhos de fotógrafos profissionais.

Fique por dentro das nossas novidades

Faça o seu cadastro
Something went wrong. Please check your entries and try again.