Skip to content
fotografo iniciante

Erros comuns entre fotógrafos iniciantes

dezembro 12, 2019

COMPARTILHE

Depois de um certo tempo atuando na fotografia, às vezes bate uma nostalgia e lembramos de como foi nosso início de carreira, né? E dá aquela vontadezinha de revisitar nossas fotos antigas, aquelas que a gente lembra com tanto carinho. Essa memória afetiva nos fisga com muita facilidade. Aí você pega aquele pendrive antigo no fundo da gaveta, ou entra naquele site antigo de compartilhamento de imagens e, quando vê… Ai meu corassaum! Bate uma tristeza instantânea e você quase não acredita que foi você mesmo que fez aquelas fotos.

Blog IpsisPro giphy Erros comuns entre fotógrafos iniciantes

E, ao mesmo tempo, bate um orgulho enorme ao perceber que você evoluiu tanto, a ponto de não se reconhecer em suas fotos antigas.

Como dizia minha vó: “você não nasceu sabendo, então vai estudar”. Ou seja, errar, principalmente no início de carreira, é normal. Todo mundo erra. Inclusive os maiores fotógrafos do mundo erraram muito quando começaram a fotografar.

Então, nesse post, vamos listar alguns dos erros mais comuns de quem inicia na fotografia e trazer opções de como resolvê-los. Bora? Bora!

Fotografar apenas no modo automático

Na realidade, fotografar utilizando o modo automático faz parte do processo de aprendizado, principalmente quando somos iniciantes. Mas dessa forma, a câmera ajusta automaticamente todas as variáveis e, em muitos casos, o resultado final pode não ser o que você procura. Na verdade, vai ser o que a câmera acha mais correto seguindo parâmetros pré-programados, principalmente fotométricos.

E como eu resolvo?

Nesse caso, temos mais de uma opção. As câmeras possuem o modo manual, onde você tem total controle dos parâmetros da fotografia (sensibilidade do ISO, velocidade do obturador e abertura do diafragma) e assim você conseguirá resultados muito mais próximos do que vocês deseja.

Entretanto, há também os modos semiautomáticos e não é crime nenhum utilizá-los. Em um deles, por exemplo, você tem controle sobre a sensibilidade do ISO e a abertura do diafragma. A velocidade do obturador é definida automaticamente. Utilizando ele, você terá muito mais controle das suas fotos e ainda acelerará seu processo, uma vez que não precisará se preocupar em definir todos os parâmetros fotográficos.

E, claro, você sempre pode alternar entre os modos de acordo com cada necessidade. Nenhuma regra é 100% fixa e engessada.

Mas uma coisa é certa: apenas saindo do modo automático você conseguirá utilizar as mais variadas técnicas fotográficas com todo o seu potencial, como Longa Exposição, Bokeh, Panning e por aí vai.

 

Fotografar apenas no modo manual

Isso é maluquice. Quem inventou isso? Existe uma lenda que diz que se você é fotógrafo profissional, mas profissional de verdade, você só fotografa utilizando o modo manual. Mas não acredita nisso, não. É só história. E muitos iniciantes acreditam nessa lenda.

E como eu resolvo?

Você pode, sim, utilizar o modo manual nas suas fotos. Mas use-o quando você tiver disponibilidade para trabalhar definindo os três parâmetros ou quando você buscar um resultado muito específico onde você precisa ter total controle da situação. Nem mesmo os grandes fotógrafos do mundo trabalham o tempo todo no modo manual. Então, como contei no tópico anterior, utilize os modos semiautomáticos e pare de sofrer 🙂

Na verdade, o modo que você fotografa não importa muito. O que realmente importa é que você conheça e entenda como funcionam os três parâmetros da fotografia para que você consiga materializar as suas fotos da maneira que elas foram pensadas.

 

Blog IpsisPro ODRA210-1024x768 Erros comuns entre fotógrafos iniciantes

Horizonte torto ou desalinhado

Aaah como eu fiz isso. Muitas e muitas vezes rs E eu nem percebia. Mas se você deixa o horizonte desalinhado, TODO MUNDO vai perceber, pq cria um desconforto muito grande para quem observa a foto. Parece que as coisas vão escorregar e cair da foto.

Claro que o horizonte desalinhado é uma técnica muito usada e não é um erro quando esse desalinho é bem claro e acentuado. Nesses casos, cria bons resultados se feito da forma correta. Mas se o horizonte está só um tiquinho torto, aí tá errado mesmo, num tem pra onde correr

E como eu resolvo?

É bastante simples: segure a câmera com as duas mãos. Com uma das mãos, crie um suporte na base dela, como se fosse um tripé feito pelo seu corpo. Preferencialmente, sempre faça as fotos usando o viewfinder, aquele visor pequeno que você aproxima o olho. Não use o visor digital da câmera.

Ah, mas ainda assim tá dando ruim. Não consigo. E agora? Desisto?

Calma, jovem. Respira fundo, e vamo lá! Se suas fotos ainda saem tortinhas, você pode abrir a foto em qualquer software de edição e girar elas até que o horizonte fique do jeitinho que você quer.

 

Blog IpsisPro 7876-1024x768 Erros comuns entre fotógrafos iniciantes

Composição fotográfica ruim (ou sem composição nenhuma)

Aaah, mas isso me perseguiu por muuuito tempo. Compor uma boa foto não é nada fácil, mas a composição fotográfica é essencial para que você comece a capturar fotos melhores. Todos os elementos da imagem transmitem uma mensagem. A posição e o tamanho de cada elemento importa. Cada foto precisa ser pensada e não clicada aleatoriamente. Só assim você conseguirá melhorar expressivamente o seu trabalho.

E como eu resolvo?

Há diversas técnicas diferentes de composição que você pode aplicar aqui, como regra dos terços, proporção áurea, simetria, crie frases, mude o ângulo da câmera… Em outro post eu já contei algumas delas. Clica aqui e eu te levo pra lá. A matemática também pode ajudar muito nesse ponto. Clicando aqui eu te explico tudo.

 

Blog IpsisPro Depositphotos_73220325_xl-2015-1024x934 Erros comuns entre fotógrafos iniciantes

Não tratar (pós-produzir) as suas fotos

Existe uma grande resistência por boa parte das pessoas que condenam a pós-produção das fotos dizendo que o fotógrafo está manipulando a realidade e que, depois de tratada, a foto é falsa. Na realidade, toda fotografia é uma manipulação da realidade, porque ela é um simples recorte do mundo, de um momento. E o seu equipamento também cria efeitos e distorções que, de certa forma, já manipulam a realidade da foto.

Claro, se você prefere não fazer a pós-produção, tudo bem, a escolha é sua. Mas não há dúvidas de que, após esse processo, você conseguirá resultado incríveis que o seu equipamento sozinho nunca conseguiria em uma foto “crua”.

E como eu resolvo?

Os softwares mais utilizados em pós-processamento são o Photoshop e o Lightroom, da Adobe. E esse processo pode ser tão demorado quanto você quiser, de acordo com o resultado final que você procura. Inclusive, você pode criar ou baixar presets que vão acelerar muito seu workflow. Clica aqui que eu te conto como usar eles. E clica aqui que eu te dou alguns presets de presente <3

Atualmente, você pode pós-produzir suas fotos de qualquer lugar, usando seu celular, tablet, notebook ou desktop 🙂

 

E, aí fotógrafo, te ajudei? Espero que essas dicas tenham sido úteis para você, porque todo mundo sabe que iniciar uma carreira não é nada fácil e toda ajuda é muito bem-vinda. Então, se você é iniciante, me conta aqui nos comentários se essas dicas te ajudaram. E se você já é um fotógrafo mais experiente, me fala como foi seu início de carreira, se cometeu algum desses erros e como fez pra resolvê-los

Por enquanto é só e nos vemos na próxima. Até lá!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS:

FABRICA BLOG - 1

Sobre a IpsisPro

Transformamos ideias em imagens que saltam aos olhos! Seus clientes vão poder desfrutar do mesmo requinte de livros de arte e de renomados fotógrafos brasileiros através dos trabalhos da IpsisPRO.

Depois de mais de 70 anos no mercado e já consolidada como referência na América Latina em qualidade de impressão e tratamento de imagem, lançamos uma plataforma que proporciona o mesmo requinte de livros de arte para trabalhos de fotógrafos profissionais.

Fique por dentro das nossas novidades